terça-feira, 19 de agosto de 2014

Justiça autoriza permanência de labrador em apartamento - TJSP


Foto meramente ilustrativa - internet
Aqui no nosso blog temos uma postagem muito acessada com material sobre Animais em Condomínios http://goo.gl/FzFU1m
E sempre que possível publicamos noticias ligadas ao tema porque hoje em dia é muito comum as pessoas que possuem animais terem problemas em seus condomínios. Mas diante mão podemos afirmar que não se deve abrir mão de nenhum animal mesmo os de grande porte sem lutar muito. Busquem seus direitos sempre.
Vejam abaixo que interessante o caso publicado no dia 17/08/2014 no site do Tribunal de Justiça de São Paulo.
EsquadrãoPet


 Decisão da 2ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo permitiu que morador mantivesse em seu apartamento uma cadela de estimação de grande porte, da raça labrador, contrariando o regimento interno do condomínio.
O autor contou que o cão é dócil, não oferece perigo ou risco à segurança dos moradores e que o adquiriu após recomendação médica para ajudar no tratamento psiquiátrico de sua esposa. Ele pediu que o condomínio se abstivesse de aplicar novas multas e cancelasse as já existentes por suposta infringência ao regimento, que só permite animais de pequeno porte.Para o relator do recurso, desembargador Neves Amorim, não há nada que revele a inviabilidade da permanência do animal na residência do autor. “Cuida-se de uma fêmea da raça labrador, notoriamente conhecida pelo temperamento dócil, confiável e afetuoso. Por se tratar de raça inteligente e disposta a agradar é considerada uma das melhores opções para atuar como guia de cegos ou em trabalhos de reabilitação. Pondere-se ainda, que não se pode afirmar que um cachorro de médio ou grande porte cause mais perturbação que um cachorro de pequeno porte, por se tratar de questão extremamente relativa”, disse. Os desembargadores José Joaquim dos Santos e Alvaro Passos também participaram do julgamento e acompanharam o voto do relator.

         Apelação nº
0032626-63.2010.8.26.0506


         Comunicação Social TJSP – AG (texto) / Internet (foto)
         
imprensatj@tjsp.jus.br

 

Xô maus tratos em pet shops!!! Se aprovada lei obrigará a instalação de cameras nestes estabelecimentos.


Pet shop Quatro Patas/RJ onde o filho da dona foi flagrado espancando os animais

Ultimamente temos sido surpreendidos por várias denúncias onde as cenas de horror envolvem espancamentos de animais indefesos em pet shops mostrando verdadeiras sessões de tortura gerando em todos que amam os animais uma revolta muito grande. São vários casos que deixam perplexos aqueles que acreditam que seus animais estão em boas mãos ao entregarem nos para que tomem banho ou sejam tosados.
Há muito tempo a gente vem insistindo na necessidade de que sejam instaladas câmeras nestes estabelecimentos e que a profissão de tosador seja regulamentada obrigando dessa forma certificação e uma maior qualificação nestes profissionais.
Um caso que deixou muita gente estarrecida e que inclusive teve repercussão internacional ocorrido no Rio de Janeiro serviu como alerta para muita gente que não imaginava que coisas tão pavorosas poderiam acontecer com seus animais nestes locais http://goo.gl/b6scy0
Agora tramita no congresso nacional um projeto de lei que se aprovado obrigará os pet shops a instalação de câmeras que se aprovado poderá ajudar a diminuir a questão dos maus tratos nestes locais. Vejam:

Pet shops que costumam maltratar animais estão com dias contados. 

10 de agosto de 2014 -

A Câmara dos Deputados analisa o projeto de lei que obriga os pet shops a instalar circuito interno de filmagem em suas dependências. Pela proposta, as câmeras deverão ser colocadas de forma que os clientes tenham visão de seus animais ao longo da permanência nos estabelecimentos.
O PL 6833/13, do deputado Roberto Teixeira (PP-PE), diz que nos casos de serviços de banho e tosa, as câmeras devem ser instaladas para que o cliente possa acompanhar a prestação do serviço do início ao fim. O projeto obriga ainda o pet shop a fornecer, dentro de dois dias, uma cópia das imagens gravadas do animal quando solicitado por seu dono.
Segundo Teixeira, frequentemente a imprensa noticia maus-tratos a animais de estimação nas dependências de pet shops. “Muitas vezes, nem mesmo os proprietários dos estabelecimentos estão cientes das condições em que o serviço está sendo prestado”, afirma o deputado.
De acordo com o parlamentar, o Brasil ocupa o segundo lugar no mercado mundial de bichos de estimação, atrás apenas dos Estados Unidos.
Tramitação
O projeto, que tramita em caráter conclusivo, será analisado pelas comissões de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável; de Desenvolvimento Econômico, Indústria e Comércio; e de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

 

Inteiro teor do PL 6833/13  http://goo.gl/jXNekW 



segunda-feira, 18 de agosto de 2014

Lhasa Apso é encontrado em lixão de São Vicente. Bicho de raça também sofre abandono!!!





Não existe na notícia nenhuma novidade porque essa é a realidade em que são encontrados muitos animais neste país.... O que chama a atenção para a notícia é o fato deste bichinho em particular ter uma raça. Para aqueles que são leigos ou mesmo não fazem parte da causa de defesa animal, normalmente quando afirmamos que bichos de raça também são abandonados, jogados fora ou maltratados parece que estamos exagerando, ou que já nos tornamos pessoas neuróticas que não acreditam mais na humanidade. 
Quem lida com resgates ou mesmo denúncias de maus tratos é muito comum se deparar com animais de raça em favelas, em estradas, em parques ou então abandonados em bairros considerados de um melhor nível social porque quem pretende descartar um bicho acredita que eles serão pegos por moradores daquela área. Este lhasa apso pode ter sido ter sido descartado por um criador de fundo de quintal, podia ter um dono que não o quis mais, pode ter se perdido e foi parar no lixão porque lá não deixa de ser uma fonte de comida. E além disso tudo é muito comum também o descarte de animais de raça por patroas que enjoam do "brinquedo" e os entregam nas mãos de suas funcionárias domésticas, o que ocasiona na maioria das vezes extremo sofrimento para estes animais já que muitas vezes vão para locais onde não existem a menor condição para que possam ter qualidade de vida.....muitos eram animais acostumados a melhor ração, ao banho e tosa semanal, a roupinhas caras, a caminha quentinha e confortável e de repente são tolhidos de todas essas mordomias e passam a viver em outra realidade onde muitas vezes o adotante não tem nem como abrigá-los em um quintal. Com o tempo viram um emaranhado de pelos sujos, cheios de pulgas, carrapatos, cruzam porque nem sempre estão castrados, contribuindo com mais animais abandonados, adoecem porque são mais frágeis e acabam sua vida talvez da mesma forma como este lhasa apso que foi encontrado no lixão.  
Em tempo: maus tratos a animais não está necessariamente ligado a condição social. Existem pessoas extremamente pobres que amam e cuidam com muito carinho e dedicação de seus bichinhos, e milionários que os deixam morrer de fome e de doenças. Riqueza ou pobreza não são balizadores do bem ou do mal.
Nunca adquiram um animal por impulso, seja através de adoção ou comprando-o. Lembrem-se que um ser vivo precisa de boa alimentação, espaço adequado, vacinas, veterinário, segurança, passeios, amor, carinho e dedicação.
 #adote #castre #ameparasempre 
EsquadrãoPet

Cachorro é encontrado vivo dentro de lixo por moradores de São Vicente, SP

Segundo informação da prefeitura, estado de saúde do animal é grave.
Cão foi recolhido por funcionários da da Zoonoses da cidade.


 (Foto: Karla Roberta / Arquivo Pessoal)

Um cachorro foi resgatado do lixo por moradores, nesta sexta-feira (15), em São Vicente, no litoral de São Paulo. Segundo informações da assessoria de imprensa da cidade, o animal, que se encontrava muito debilitado, está em estado grave. Testemunhas afirmam que uma moradora percebeu uma movimentação dentro de uma caçamba no bairro Parque São Vicente. Os funcionários do Departamento de Controle de Zoonoses foram até o local e constataram que o cão, da raça Lhasa Aspo apresentava sinais de maus-tratos, com nós nos pelos e bichos em diversas partes do corpo.
O cachorro foi retirado do lixo e  encaminhado até a clínica da instituição onde recebeu atendimento e segue em observação.
Fonte:G1 Santos

Abaixo um vídeo intitulado Espera de um amigo-Um olhar sobre o abandono animal. Infelizmente não temos a fonte para poder dar os créditos. 

video

Nota:
No estado de SP os Centros de Zoonoses já não sacrificam animais devido a legislação que proibe a prática, porém os animais abandonados morrem das formas mais cruéis, atropelados, envenenados, espancados, nas mãos de viciados em drogas, de fome, doenças ou mesmo por depressão já que as chances de uma animal que possuía um dono ter condições de sobreviver nas ruas é mínima. 


sábado, 16 de agosto de 2014

Taiji - Japão. Publicada a sentença de morte para os golfinhos em 2014/15.

quinta-feira, 14 de agosto de 2014

Ativismo contra confinamento de baleias e golfinhos faz cair lucro do SeaWorld.

A vida em uma caixa (tanque) de concreto não é vida. Foto: internet

Mobilização contra maus-tratos a animais afeta lucro do SeaWorld

Frequência em parques aquáticos caiu após debate sobre orcas em cativeiro

NOVA YORK - O lucro do SeaWorld foi afetado pela campanha contra o parque aquático realizada com apoio da ONG Pessoas pelo Tratamento Ético de Animais (PETA, na sigla em inglês), revelou nesta quarta-feira o “Wall Street Journal”. Segundo o jornal de finanças americano, o SeaWorld registrou um resultado desapontador no segundo trimestre e reduziu sua previsão de lucro para este ano, afirmando que o recente debate na mídia sobre a forma como trata suas 23 orcas cativas afetou o fluxo de visitantes em seus parques.

Gráfico da queda das ações do SeaWorld - fonte Ric O'Barry's Dolphin Projects
“A companhia crê que a frequência no trimestre foi afetada por pressões relacionadas à atenção da mídia em relação à proposta de mudança da legislação no estado da Califórnia”, afirmou a companhia em uma nota, ao anunciar seus resultados nesta quarta-feira. As ações da SeaWorld chegaram a cair mais de 30% com a divulgação dos resultados trimestrais.
Segundo o balanço da empresa, o SeaWorld registrou um lucro no segundo trimestre de US$ 37,3 milhões, ou US$ 0,43 por ação, resultado que se compara a um prejuízo de US$ 15,9 milhões no mesmo período do ano passado. A receita do grupo caiu 1,5%, para US$ 405,2 milhões. Os analistas haviam projetado um lucro de US$ 0,59 por ação e receita de US$ 445 milhões, segundo a agência Thomson Reuters.

Ativistas em frente ao SeaWorld - Fonte da foto: internet
DEBATE SOBRE LEGISLAÇÃO
Dois deputados da Califórnia na Câmara dos Representantes propuseram um estudo federal sobre o impacto da manutenção em cativeiro grandes mamíferos marinhos. Eles citam “sérias preocupações com relação a danos psicológicos e físicos” às orcas em cativeiro. A iniciativa ocorre num momento em que a SeaWorld enfrenta pressões e protestos sobre a forma como trata suas orcas cativas, também chamadas de “baleias assassinas”.
A mobilização a favor do fim do uso desses animais como atração para os parques temáticos cresceu em 2013, após o lançamento do documentário “Blackfish”, que expõe as práticas do SeaWorld, após a morte de uma treinadora de animais, que inspiraram a controvérsia na mídia americana. O SeaWorld, por sua vez, mantém a defesa de suas práticas, afirmando que considera sua maior prioridade o bem-estar dos animais.
Apesar disso, o debate parece ter afetado os resultados financeiros do SeaWorld. A companhia anunciou que prevê uma queda de 6% a 7% de sua receita este ano. A companhia acrescentou que vai cortar custos para estimular o crescimento, à medida que vê a continuidade da tendência de uma receita menor. O grupo informou ainda que pretende reinvestir a poupança gerada pelos cortes em novas atrações em seus parques. A frequência total neste ano até 30 de junho caiu 4,3%. O SeaWorld também anunciou um novo programa de recompra de ações avaliado em US$ 250 milhões.
A companhia informou ainda que a frequência em seus parques cresceu 0,3% no segundo trimestre na comparação com o mesmo período de 2013. Em geral, a receita anual do grupo é puxada por seus resultados nos segundo e terceiro trimestres. O diretor executivo, Jim Atchison, afirmou que a baixa frequência nos parques aquáticos parcialmente apaga os benefícios de uma mudança na Páscoa e condições climáticas favoráveis.
— Estamos felizes em anunciar um crescimento na frequência no trimestre, apesar dos desavios do setor e um ambiente competitivo, além de uma dura comparação com o mesmo trimestre do ano passado — disse ele.
Fonte:
O Globo

Abaixo o trailer do documentário denúncia Blackfish:

video

Nota:
A frase estampada na camiseta do garotinho ativista que abre a matéria,  resume tudo o que pensamos sobre o terrível e cruel confinamento e consequente exploração das baleias e golfinhos nos parques aquáticos e aquários espalhados pelo mundo. Isso tem que deixar de existir e a nossa luta não pode parar até que este dia chegue.