sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Vaquejada - Atenção PL que visa regulamentar a prática violenta não está morto!!!


Os tramites de um PL muitas vezes demoram tantos anos se arrastando pelo legislativo que acabamos nos esquecendo de prestar atenção aos que de fato podem vir a representar mais sofrimento e dor aos animais mesmo quando encobertos pela legalidade. Ou seja ,através da regulamentação de leis que na maioria dos casos são criadas apenas para agradar eleitores de um determinado setor da sociedade, impõem se aos animais a crueldade de práticas que vão contra o pouco de proteção que se conseguiu apesar de toda nossa luta.

Este parece ser o caso do PL 3024/11 que se aprovado transformará definitivamente a vaquejada em esporte no Brasil. Não podemos nos esquecer que ele não está morto e que pode ser aprovado apesar de tudo o que já foi feito para impedir que isso aconteça.
Apesar de toda a crueldade explicita nas imagens destes eventos onde bezerros vão parar em uma arena apavorados e são puxados pelo rabo para serem derrubados por homens montados em cavalos, o que já bastaria para comprovar os maus tratos, ainda assim documentos e petições são necessárias para se invocar a inconstitucionalidade deste PL.

Há algumas semanas o deputado estadual Roberto Tripoli enviou ofício aos ministros do Supremo Tribunal Federal citando a inconstitucionalidade do PL na regulamentação da violência que utiliza como desculpa a herança cultural.
Obs: Aliás excelente documento para se ter como referência. Não deixem de ler.

Circula pela internet também uma petição  http://goo.gl/u0Ws2r  pedindo a retirada do PL 3024/11 que pode ser acessada neste link e que merece ser assinada. 

Nota:
A prática da vaquejada consiste na derrubada de um animal utilizando o recurso de agarrá-lo pelo rabo, torcer e na sequência derrubá-lo. Para os que não sabem o rabo do animal é formado por vértebras chamadas coccígeas ou caudais, como se fossem o prolongamento da coluna. Quando o animal é agarrado pela cauda não é incomum que ela seja arrancada ou que ocorra uma ruptura causando a paralisia imediata ou mesmo tardia deste animal que com certeza sofrerá dores terríveis, devido as terminações nervosas existentes nesta região. 
Vejam na ilustração abaixo:



 Lutamos muito para evoluir e deixar para trás práticas como essas que representam o retrocesso e a visão de que os animais estão no planeta para nosso desfrute e que deles podemos fazer o que bem se entende.
Um deputado pago com dinheiro de nossos impostos deveria até mesmo perder seu cargo ao propor a regulamentação da crueldade e da violência utilizando como argumentação a tal “tradição”, pois além da inconstitucionalidade do PL ele induz a sociedade a acreditar que a vaquejada é necessária e indispensável, e deve inclusive ser protegida por legislação!!!



quinta-feira, 20 de agosto de 2015

Denúncia de envenenamento de animais em prédio na Vila Mascote/SP.




Um vídeo publicado no facebook por uma página de um pet shop - Pets da Mascote denunciando envenenamento de animais em calçada de um condomínio em bairro de classe média alta na zona sul de São Paulo, está causando muita indignação e evidentemente já deveria estar sendo investigado pela polícia, já que foi publicado há alguns meses.

São vários relatos de animais envenenados, alguns feitos pelos próprios donos e no vídeo tem até mesmo o flagrante de um gato morto na calçada do local.
Um completo absurdo mas uma prática comum adotada muitas vezes por zeladores ou síndicos que incomodados com aqueles que não recolhem as fezes de seus animais das calçadas, resolvem colocar veneno por conta própria.
Não se pode cometer um crime (artigo 32/lei de crimes ambientais) porque existem pessoas mal educadas e que não observam as regras de bom convívio em sociedade. Os últimos culpados são os animais!!!

Prints da postagem e do vídeo feitos pelo Pets da Mascote

Essa atitude criminosa deve ser denunciada em delegacia especializada (delegacia de meio ambiente) ou se não for possível em qualquer delegacia pertencente a área.
Importante reunir provas, como laudos, relatórios veterinários e avisar a todos que tiveram seus animais envenenados que façam BO também, ou mesmo entregar uma relação destes proprietários para que sejam chamados a depor e se possível apresentem as provas que conseguiram reunir para que a denúncia ganhe corpo e os culpados sejam punidos.
Aqui mesmo no blog já publicamos uma cartilha de orientação onde se pode encontrar todas essas informações http://goo.gl/jjMHXW

Independente de se chegar a um culpado o condomínio poderá ser multado por manusear e utilizar substância tóxica proibida por lei no país e colocar em risco animais, pessoas e contaminar o solo.

Vejam abaixo o vídeo com da denúncia:

video




quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Morcegos e o perigo da transmissão da raiva em cães e gatos.


Foto - Pinterest
Recentemente uma veterinária divulgou um texto sobre a possibilidade de transmissão da raiva em gatos através da mordida de morcegos infectados, caso ocorresse uma invasão destes em um apartamento telado. 
Temos que confessar que a princípio tudo pareceu muito fantasioso.
Mas só até a semana passada quando uma amiga nos enviou uma mensagem contando que um morcego entrou em sua casa toda telada!!!
Sim o morcego entrou por uma abertura que fica acima da tela, desceu para o térreo do sobrado, entrou pelo quarto do casal, onde dormiam dois de seus gatos e foi para o banheiro da suíte. Como os proprietários se mantiveram tranquilos e o morcego é um mestre em navegação, saiu tranquilamente pela janela do banheiro sem causar maiores estragos. Porém o alerta foi dado, registrado e gerou a necessidade de fazermos este material. 

Foto da casa da nossa amiga que recebeu a visita de um morcego
Não temos nenhuma intenção de causar pânico ou deixar todos apavorados com este risco, porém existem padrões de comportamento dos morcegos que estão se modificando e pelo fato (sempre isso) do homem estar avançando cada vez mais em seus territórios, este contato tem aumentado.
E não se esqueçam, se hoje os morcegos estão mais próximos de nosso convívio nas cidades a culpa é somente nossa ok?
Matar, maltratar qualquer animal é crime ambiental previsto em lei e se amamos nossos cães e gatos é nosso dever vaciná-los e zelar por seu bem estar sem que outros animais paguem por este nosso amor.

Se observarem de vez em quando a mídia divulga alguma notícia relacionada ao que estamos escrevendo aqui.

Há cerca de dois anos um gatinho morreu de raiva, provavelmente provocada por um morcego em um bairro classe média alta de São Paulo. O caso ocorreu em Moema, próximo ao Parque Ibirapuera e chamou a atenção de todos.

O que mais chama atenção nesta matéria do Estadão é a derrubada do mito de que somente morcegos hematófagos (que se alimentam de sangue) transmitam a raiva, mas os que se alimentam de frutas também. 
Ricardo Augusto Dias, médico veterinário e professor da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da USP, explica que a doença circula entre várias espécies de morcegos, tanto os que se alimentam de sangue quanto os que comem apenas frutas. “A organização social deles é baseada em agressão e é comum que várias espécies dividam a mesma toca ou caverna. Além disso, eles têm o hábito de um lamber o outro, principalmente as fêmeas.”

Em algumas cidades do interior alguns casos que ocorreram a partir do ano de 2001 chamaram a atenção dos especialistas sobre o perigo deste tipo de contaminação, e embora eles acreditassem que o vírus da raiva dos morcegos ficasse restrito a espécie, as ocorrências que vem sendo acompanhados por eles, comprovaram que isto não ocorre.
O risco de epidemia ainda é distante, porém o fato da imunização dos animais domésticos em termos de campanha anual estar falhando é bem preocupante.
Preocupa também o fato de que os atendimentos em casos de mordeduras hoje já devem preocupar mais o médico ou atendente que receber um humano mordido por um cão ou gato, já que não se tem mais a certeza da vacinação que até há alguns anos era praticamente uma certeza.
E acho que todos sabem que a prevenção no caso de mordidas ou arranhaduras não é tão simples.

Em 2014 na cidade de Campinas outro caso semelhante chamou atenção e gerou um alerta semelhante.

 Nota:
Segundo os especialistas é necessário que as autoridades comecem a pensar no controle populacional dos morcegos também, assim como de cães e gatos. Ainda essa semana uma matéria na TV falava que em Presidente Prudente tem um bairro onde todos estão com medo de sair a noite porque tem uma invasão de morcegos.
No caso dos gatos a contaminação pode ter uma maior incidência justamente por eles serem mais predadores e muitos tem vida livre. Para a proteção dos humanos é necessário que tanto cães como gatos sejam vacinados anualmente como vinha sendo feito durante décadas no Brasil e que infelizmente há alguns anos vem sendo ignorado pelo Ministério da Saúde. Além da escandalosa escolha de uma vacina que há alguns anos matou centenas de animais o que ocasionou o medo da população de perder seus amiguinhos de quatro patas.
No momento em que estamos encerrando essa matéria estamos quase no final de agosto e até o momento não tivemos notícias da campanha anual de vacinação contra raiva.
E aí autoridades deste Brasil gigante...o dinheiro de nossos impostos não é suficiente para comprar vacinas para a campanha? O que vem ocorrendo ano após ano com este descaso é uma VERGONHA!!!
E o pior é que não dá nem pra gente chamar o Batman....então o jeito é vacinar e exigir das autoridades responsáveis que as campanhas voltem a ser anuais e sem vacina "tranqueira".



terça-feira, 18 de agosto de 2015

Elefantinho é salvo de ser carregado pela correnteza - Vídeo


Foto reprodução do vídeo

Os laços familiares dos elefantes são magníficos!!!
Através dos tempos os especialistas puderam observar que eles demonstram união até mesmo no luto e que quando algum dos membros do grupo familiar a que pertencem se encontra em risco de vida fazem o possível para salvá-lo. A proteção que exercem aos filhotes é simplesmente linda e sempre emociona.  São muitas as histórias, fotos e vídeos que nos mostram essa característica que emociona e nos leva a pensar sempre o quanto os elefantes que vivem em circos ou zoológicos sofrem por viverem separados de seus semelhantes.
Infelizmente o futuro destes gigantes é incerto pois estão sendo dizimados por caçadores de marfim em um ritmo muito superior a sua capacidade de se reproduzir, o que demonstra que em um futuro talvez não muito distante, que teremos que nos contentar com imagens e vídeos para poder explicar para as crianças como era um elefante.
Que o mundo se conscientize que a extinção não tem volta e se una para salvar estas criaturas incríveis e que há tantos séculos tem sido explorada, caçada e morta para beneficiar humanos com suas vaidades e futilidades.
Curtam e emocionem se com o salvamento do elefantinho no vídeo abaixo.
EsquadrãoPet

video


quarta-feira, 12 de agosto de 2015

Cachorro amarrado na porta do comércio? O ladrão agradece!!!



Você deixaria seu filho humano amarrado na porta de um estabelecimento comercial? Não né???
Então porque deixar um cachorro amado e querido como se fosse um filho exposto desta forma?

Já faz um bom tempo que estávamos para escrever algo sobre isto mas sempre ficava para a próxima semana.
Hoje finalmente após observar que mesmo com a grande mídia divulgando as ações de ladrões que andam até mesmo arrancando cãezinhos das mãos de suas donas em plena rua, e continuarmos a ver os cães amarrados na frente de padarias, farmácias e supermercados, chegamos a conclusão que nem todos ainda se ligaram no perigo dessa prática.
Há anos, mesmo antes destes roubos virarem moda e serem divulgados na televisão, já sabíamos de casos de animais que eram desamarrados da frente destes estabelecimentos por ladrões, até mesmo estes catadores de recicláveis que circulam entre um bairro e outro para serem vendidos.
Inclusive em uma certa ocasião uma protetora de SP encontrou um akita sendo conduzido por um destes catadores e ao perguntar a ele se era o dono do cão disse que havia o “encontrado” mas que venderia por 50 reais se estivesse interesse. Ela comprou o animal e descobriu que ele tinha sido roubado da frente de uma padaria do bairro. Foi devolvido ao dono que antes teve que ouvir um longo sermão de nossa amiga.
Os estabelecimentos não tem nenhum responsabilidade sobre o animal que está preso na sua porta, e não adianta se iludir de que o segurança irá cuidar porque se ele for chamado por algum cliente ou pelo patrão bastará alguns minutos para que o roubo ocorra. 

Placa fotografada na frente de um supermercado em SP
Experimentem observar como é fácil se aproximar de um animal manso, dócil e sociável.
Cães de raça sem castrar são os preferidos destes larápios porque eles podem ser usados para procriação e podemos lhes garantir que levarão uma vida de muito sofrimento e crueldades, isso quando não são vendidos em feiras ilegais em meio a animais contaminados como já escrevemos aqui mesmo no blog recentemente. 

Foto internet

Qualquer um que tenha um pouco de conhecimento sobre cães saberá como fazer essa aproximação, visando o roubo, e poderá levá-lo embora sem que ninguém perceba que não o bandido não é o dono.
Abaixo um vídeo de um caso que até onde sabemos infelizmente o bichinho não foi recuperado. Ele já era idoso e tomava remédios diariamente. O que será que foi feito dele? Acho que jamais saberemos!!!

video

Nota:
Embora a vida seja corrida não se deve aproveitar a ida a padaria ou ao mercado para levar seu amigão para passear. Dedique a ele alguns minutos exclusivos não custa tanto, é só se programar. Seu amigão merece todo nosso amor, carinho e dedicação. 
Um dia ele irá nos deixar, mas que seja algo decorrente da idade, e não de um sumiço ocasionado por roubo, pois é muito triste não saber o paradeiro de um amigo, mesmo que ele tenha quatro patas.