quinta-feira, 11 de setembro de 2014

E chega ao fim de forma melancólica a farsa do Santuário do Pitbull.



Nesta semana finalmente chegou ao fim mais uma triste história que muitos na proteção gostariam que não fosse verdadeira. A farsa de um lugar chamado Santuário do Pitbull teve seu desfecho de uma forma triste, lastimável e muito cruel. 
A locatária da casa onde ficava situado o hotel que muitos acreditavam ser um centro de recuperação de pitbulls,  procurou alguns protetores da cidade do Embuguaçú para pedir que a ajudassem a resgatar os dois pitbulls que pertenciam ao casal de proprietários do local, Fernanda Meccia e Paulo Mello.
O animais tinham sido abandonados em situação de extrema desnutrição e maus tratos.
Os cães de nome Bebê e Tatá, mal conseguiam se manter em pé quando foram resgatados. Após algumas horas o pit Tatá veio a falecer. Não resistiu!!!
O pit Bebê segue em tratamento para poder se recuperar. Vejam as fotos comprovando a situação deles.

Fotos da internet
Mas vamos voltar um pouco no tempo para que aqueles que não vinham acompanhando essa história possam entende-la.
Em 2013 as primeiras denúncias de que algo muito estranho acontecia no tal Santuário do Pitbull conhecido como o paraíso dos pits sofredores começava a se desenhar.
Um animal que havia sido "adotado" pelos donos do lugar, com ampla divulgação na mídia,  http://goo.gl/BeHUiN e que tinha participado de uma história terrível chamado Lex, foi retirado do Santuário  em situação de miséria.
Este pit que já havia sofrido tanto, estava só pele e osso no sentido literal destas duas palavras. Para muitos as imagens do Lex naquela situação foi um choque. E eis que de repente muita gente começou a entrar em contato com a denunciante para contar lhe sobre animais que haviam sido colocados no Santuário como hóspedes, mas que haviam desaparecido ou mesmo sido doados sem que jamais soubessem para quem, e que por mais que insistissem em obter informações não as conseguiam dos proprietários do hotel, Fernanda Meccia e Paulo Mello.
Abaixo um banner mostrando a sequencia de tudo o que aconteceu ao pit Lex.

Banner da página A Fraude do Santuário do Pitbull  
Como eram muitas denúncias, foi criada no facebook uma página chamada A fraude do Santuário do Pitbull  http://goo.gl/MZEtjz onde iam sendo colocadas as denúncias dos animais desaparecidos e também eram feitos questionamentos para se tentar até o paradeiro deles.
O R7 na época também chegou a fazer uma matéria  http://goo.gl/OpcdCX perguntando sobre o pit Prince que tinha madrinhas que bancavam sua hospedagem  e que segundo os proprietários havia sido doado, porém jamais se conseguiu chegar até a adotante.
Existe um processo correndo na justiça sobre este caso, mas isso jamais trará o Prince de volta.
A falta de conhecimento sobre o  que de fato acontecia aos animais neste local irá nos assombrar por muito tempo ainda, já que todos nós sabemos que essa raça pode se tornar alvo de muita crueldade por todo o estigma que carregam.

O que será que de fato acontecia neste local?
Por que nunca se conseguiu informações sobre os pits desaparecidos mesmo quando os donos eram questionados?
Para quais finalidades podem ter sido doados?
Para quem ou para que foram doados?
Estariam vivos?
E porque era utilizada a conta poupança da falecida mãe da Fernanda Meccia para fazer arrecadação de doações em dinheiro ou mesmo para depósitos dos hóspedes?

  
Nota:
Segundo informações em janeiro de 2014, Fernanda Meccia foi embora e deixou o local,  que ficou entregue nas mãos de seu marido Paulo Mello. Há cerca de um mês ele também fugiu abandonando os animais que só nesta semana foram retirados da casa.
A ativista Paula B. Blumer,  filha de Fernanda Meccia afirma que a mãe fugiu por ter sido ameaçada pelo marido, e por este motivo ela não tem culpa do abandono e dos maus tratos em que estavam os animais da família.
E por essas e por outras, é que existe a necessidade daqueles que amam, defendem ou mesmo fazem suas doações visando ajudar animais carentes fiquem muito alertas sobre o que é vendido na proteção animal, porque nem tudo que brilha é ouro, nem tudo o que é divulgado é verdadeiro, nem tudo o que dizem fazer pelos animais é verídico. 
Procurem ajudar apenas protetores e Ongs que fazem prestação de contas, que dão acesso aos animais e as instalações onde eles vivem, ou que você consiga obter informações de alguém de confiança. 
Não apoiem acumuladores ou aqueles que fingem proteger animais e não possuem uma profissão ou ocupação de fato.








10 comentários:

  1. Ir embora e deixar os animais lá não se justifica.
    Se ela estava sendo ameaçada ou judiada que procurasse a polícia, procurasse qualquer outra entidade de proteção animal para que os animais não ficassem lá com ele e fossem então retirados e tratados dignamente.

    ResponderExcluir
  2. ta demais essas histórias pelo amor de Deus onde nós vamos parar??????????????

    ResponderExcluir
  3. Izolina! Que absurdo!
    Pobres animais! Nada justifica o abandono!
    Quem mantém animais em hotelzinho tem que vistoriar!

    ResponderExcluir
  4. E aqueles bando de protetores que defendiam esse santuário do inferno quando surgiu as primeiras denúncias, em tempo de salvar esses pobres Pits, onde estão agora?... vcs também são culpados

    ResponderExcluir
  5. Santuário Satânico isso sim...

    ResponderExcluir
  6. Tinha muitas protetoras que frequentava o Santuario , como ninguem nunca percebeu nada? Como assim?

    ResponderExcluir
  7. ELA É TÃO CULPADA QUANTO ELE ! OS DOIS USAVAM OS POBRES INDEFESOS PARA GANHAREM DINHEIRO E JUDIARAM DESSES INOCENTES !!! MONSTROS COVARDES !!!

    ResponderExcluir
  8. Sacanagem como podemos acreditar em alguma instituição a cada dia aparece um mau carater.

    ResponderExcluir
  9. Isso dificulta pedidos de madrinhas, com forte razão, por isso esta mais comum do que imaginamos. Postam fotos, arrecadam dinheiro e abandonam ou matam os animais. A duas semanas atras soltaram na região de Cipó em Embu-Guaçu onde ficava o Santuário dos Pitbulls mais de 50 cães, em vários pontos das matas, todos magros,totalmente desnutridos alguns foram resgatados por moradores locais, mas muitos sumiram, ninguém sabe o que aconteceu. Triste demais.

    ResponderExcluir
  10. Rose Sanches2/15/2016 6:03 PM

    Por mais incrivel que pareça, acredite quem quiser, somente agora, dia 15.02.2016, descobri por acaso esta denúncia conta Fernanda.
    Sempre fomos como irmãs, e não consigo acreditar em uma só palavra do que li.
    Há muito tempo atrás, quando trabalhava com proteção animal voluntária, tinha contato direto com Fernanda.
    Sofro de depressão, e por esse motivo, abandonei o trabalho com animais, mas a minha amizade com Fernanda continuou.
    Logo que a mãe faleceu, ela se desfez do que tinha e foi para Cipó Guaçú, onde deu inicio as reformas para fazer do local um abrigo dos sofridos Pit Bulls, saí daqui de BH e fui lá para conhecê-la pessoalmente e ver a obra que estava fazendo.
    Os canis estavam praticamente prontos, com boa área de movimentação, uma obra maravilhosa. Fiquei em sua casa durante 3 dias, e tudo que vi e ouvi, era puro amor.Dois Pitts que eram dela, um deles essa Preta da foto com ela, de nome Neguinha era um dengo só, infelizmente numa antevéspera de Ano Novo, veio a falecer, Fernanda sofreu demais. O Bebê que dizem na matéria acima, era o outro xodó dela. Deitei e rolei com esses dois cães hiper bem tratados e amados.
    Voltei para BH super feliz. Infelizmente, tive o celular extraviado e perdi o contato com ela, liguei algumas vezes para o Santuário e não consegui falar.
    O telefone da Paulinha estava no celular extraviado.
    Nunca desisti de procurar minha irmã do coração.
    Hoje, infelizmente leio esse monte de barbaridades, não, não acredito em nada disso.
    Pelo amor de Deus, peço que se Fernanda, Paulinha, ou nossas amigas em comum lerem isso, me deêm alguma notícia vcerdadeira.
    Não uso mais Faceboock, mas me mandem um e-mail para rosesanchesbh@gmail.com.
    Por favor não ignorem este meu apêlo.

    ResponderExcluir