sexta-feira, 24 de junho de 2016

Ativistas e celebridades pedem o fim da crueldade contra cães e gatos na Ásia.



Embora vários países asiáticos sejam adeptos do consumo da carne de cães e gatos, é na China mais precisamente em Yulin, no mercado de Dashichang, que ocorre um festival onde milhares de animais são mortos com requintes de crueldade deixando o mundo estarrecido e os ativistas mobilizados para lutar pelo fim deste holocausto pavoroso.

Segundo Marc Ching, presidente e fundador da Animal Hope and Wellness Foundation   que já ajudou a salvar muitos animais da morte cruel pelas mãos dos comerciantes deste mercado, a crença de que quanto mais dor for infligida aos cães e gatos,  maior é o benefício a saúde de quem consome a carne. 
Embora exista essa crença de que o consumo faça bem para a saúde existem  forte indícios de que a maioria dos cães e gatos abatidos sejam retirados das ruas, mortos e vendidos em condições totalmente inadequadas do ponto de vista sanitário.


Falando do ponto de vista ético e moral de quem passa até mal ao ver as cenas que fazem nosso estômago embrulhar, é premente a necessidade de se conseguir atingir a sociedade e as autoridades deste países de alguma forma para que essa crueldade toda acabe.
Sabemos que aquilo que  nos deixa com o coração apertado, já que para nós ocidentais cães e gatos na maioria das vezes são tratados como filhos e fazem  parte da família, participando de nosso dia a dia, viajando conosco, sendo amados e respeitados até fecharem seus olhinhos depois de anos e anos de muito amor e carinho, não tem o mesmo valor ou importância para alguns outros povos.


Como falar em maus tratos e crueldade em países que se acostumaram a comer tudo o que se move?
Fica muito complicado essa abordagem quando sabemos que em determinados momentos históricos, como por exemplo, a fome que o comunismo provocou na China  fez com que seus habitantes se acostumassem a consumir qualquer fonte de proteína que pudesse salvá-los.
Como sensibilizar pessoas que fervem cães e gatos vivos com um sorriso no rosto?


A luta vai ser longa e exigirá muita astúcia e inteligência por parte dos ativistas para que isso se modifique e por fim deixe de existir!!!
De alguns anos para cá muitos ativistas e Ongs internacionais resolveram bater de frente contra a prática e o tema ganhou a grande mídia fazendo com que mais pessoas tomem conhecimento do tal hábito alimentar dos asiáticos.


A Fundação Brigitte Bardot tem uma petição ativa no momento desta publicação contra a realização do festival de Yulin.
Assinem e ajudem a divulgar  http://www.fondationbrigittebardot.fr/agir/petitions/yulin

Abaixo o vídeo da campanha feito pela Animal Hope and Wellness Foundation que conta com a participação de várias celebridades que  pedem o fim do sequestro, da tortura, dos maus tratos e da morte cruel de cães e gatos, e é uma das muitas armas para se tentar colocar um fim a isso que os orientais chamam de tradição e cultura.


video



Um comentário: